A A A

Poços de Caldas - Minas Gerais

Por Editoria em 13/06/2007 | 0 comentários

As águas raras e com poder de cura das fontes e nascentes de Poços de Caldas são responsáveis por essa cidade se tornar, desde seu início, uma das mais visitadas de Minas Gerais.

Poços de Caldas tem relação com a história da família real portuguesa. Quando os poços de águas sulfurosas e térmicas foram descobertos, a cidade Caldas da Rainha, em Portugal, era uma terma importante e muito utilizada pela família real, onde se encontra o mais antigo hospital termal do mundo.

Como as fontes eram usadas por animais como poços, a cidade recebeu o nome Poços de Caldas. Desde a descoberta das primeiras fontes no século XVII, Poços de Caldas começou a ser ocupada pelos garimpeiros aposentados de Minas que passaram a se dedicar à criação de gado.

Mas Poços de Caldas pertencia ao capitão José Bernardes Junqueira desde 1818. Por isso o senador Joaquim Floriano Godoy, quando declarou os terrenos junto aos poços de utilidade pública, determinou também a desapropriação da terra. Uma atitude um tanto desnecessária, pois o próprio capitão decidiu doar 96 hectares de sua propriedade para a fundação da cidade.

O acordo foi assinado no dia 6 de novembro de 1872, dia do aniversário de Poços de Caldas. Em 1886, surgiu uma casa de banho que utilizava as águas sulfurosas e termais vindas da Fonte do Macaco para tratar de doenças e problemas de pele. Foi quando Poços de Caldas recebeu seu primeiro visitante ilustre: o imperador Dom Pedro II.

Três anos depois, a cidade foi desmembrada do distrito de Caldas e foi promovida a vila e município. Poços de Caldas sentiu o gosto da prosperidade e do luxo quando o jogo era permitido no Brasil. A High Society brasileira, e de outros países, desfilava pelos salões do Cassino Palace e do Palace Hotel.

O próprio Getúlio Vargas tinha um quarto de hotel com a mesma decoração que ele usava no Palácio do Catete na então capital Rio de Janeiro. Agora a cidade quer aumentar o ciclo turístico ainda mais investindo em atrações para todos os gostos e idades, variando de visitas culturais a esportes radicais.

Ecoturismo em Poços de Caldas

Véu das Noivas - Essa cachoeira é formada por três quedas d + CHAR(39) + + CHAR(39) + + CHAR(39) + água sendo que a principal tem 10m de altura por 15m de largura. Há um trenzinho no local que faz passeios dentro dos limites do parque, dando uma bela visão da paisagem formada por pinheiros, flores e plantas ornamentais de Poços de Caldas.

Represa Bortolan - São 5 mil metros quadrados dedicados praticamente aos esportes náuticos praticados em Poços de Caldas como jet-ski, lanchas e passeios de escuna, dividindo o espaço com os pedalinhos e pesca esportiva.

Serra de São Domingos - É o melhor lugar de Poços de Caldas para praticar trilhas. Lá também é o ponto de salto para parapente.

Pedra Balão - Uma curiosa vista proporcionada pela erosão aeólica e pluvial de rochas sobrepostas com 10m de altura. Também se encontra no local um mini-curral que permite o turista de Poços de Caldas a tirar leite de vaca e dispõe de cavalos para cavalgadas.

Cascatas das Antas - Poços de Caldas foi uma das primeiras cidades a gerar a própria energia elétrica usando a força das águas. Em 1898 foi fundada a primeira hidrelétrica chamada Empresa Força e Luz.

Fontes de Poços de Caldas

As fontes de Poços de Caldas, famosas na História, ainda estão à disposição do turista. Por toda a cidade estão diversas opções para relaxar e até tratar de problemas de pele nas águas miraculosas.

Fonte das Rosas - Desde 1966 ela encanta os moradores e visitantes de Poços de Caldas pelas 40 combinações de água e luz, projetadas com filtros coloridos, associadas aos conjuntos de gás néon e sonoro.

Fonte do Monjolinho - Águas radioativas e de ação diuréticas, essa fonte é indicada para artrites, reumatismo, edemas varicosos, cistites crônicas, etc.

Fonte dos Amores - Criada em 1929, aproveitando a bela paisagem da Serra de São Domingo, a Fonte dos Amores é conhecida pelo seu ar romântico em Poços de Caldas.

Fonte dos Macacos - É a mais visitada de Poços de Caldas. As águas sulfurosas e termais têm características terapêuticas, com composição alcalina, bicarbonatada, sulfetada e hipertermal. A água tem forte odor, mas é limpa e nasce do solo a uma temperatura de 41C.

Fonte Pedro Botelho, Mariquinhas e Chiquititas - Ficam todas no mesmo lugar. As águas que brotam nestas fontes são alcalina, bicarbonatada, sulfetada e hipertermal. A temperatura é de 45C.

Fonte Vereador Eduardo Paiva - É o cartão postal de Poços de Caldas. Formada por canteiros de pequenas flores e plantas em volta a uma fonte de concreto com efeitos metálicos, a noite ela é ligada e iluminada virando um belo chafariz.

Fonte Antônio Rubbo - Abriga três fontes: Sinhasinha, D. Amélia e José Jacob. As duas primeiras são medicinais, portanto, suas águas devem ser ingeridas com moderação. Já a fonte José de Jacob é apenas mineral.

Atrativos culturais de Poços de Caldas

Por muito tempo, Poços de Caldas foi freqüentada pela nata da sociedade brasileira e internacional. Esse fato fez com que a cidade investisse muito nas construções, como hotéis, cassinos, balneários.

Museu Histórico e Geográfico de Poços de Caldas - Fica na mansão conhecida como "Villa Junqueira", na área central de Poços de Caldas. Conta um amplo acervo, destacando-se desde a mobília dos primeiros moradores, fotografias da passagem de pessoas importantes como a D. Pedro II e Juscelino Kubitschek a um rico acervo iconográfico e de periódicos.

Thermas Antônio Carlos - É um dos mais importantes atrativos de Poços de Caldas. O prédio encanta por sua arquitetura e mobília que preservam as suas características originais. O turista pode desfrutar de banhos termais, que curam e relaxam, além de limpeza de pele, massagem, sauna, dentre outros.

Balneário Dr. Mário Mourão - É destinado para banhos de imersão que são realizados em cabines individuais, composta por banheira e pia. A água utilizada nos banhos sai diretamente da fonte a uma temperatura de 41 ºC.

Complexo Cultural da Urca - Foi construído em tempo recorde de seis meses. Foi Réplica do Cassino da Urca do Rio de Janeiro teve vida curta como casa de jogos, pois a proibição dessa atividade se deu em 1946. Hoje, totalmente restaurado, abriga um teatro com capacidade para 500 pessoas e salões para exposições artísticas.

Chalé Cristiano Ozório de Oliveira e Casa da Cultura - Construído em 1894, o chalé foi uma das primeiras residências de Poços de Caldas e é um retrato do ecletismo do final do século.

Palace Casino - O luxuoso cassino de Poços de Caldas, com cine-teatro e salões de baile, perdeu sua função com a proibição do jogo em 1946, tornando-se um para centro de convenções. Hoje, no térreo, cedia a Secretaria Municipal de Turismo.

Publicidade:

Imóveis em Santos, São Vicente e Praia Grande é no www.ImovelBaixadaSantista.com.br

Tags: pocos  de  caldas  aguas  cura  minas  gerais  raras  nascentes  fontes  aguas  sulfurosas  termicas  visitadas  lua  mel 

0 comentários

Postar um comentário »

Postar comentário

Login:

Fechar


Registrar-se | Esqueci meu login/senha